Temos um mal: quanto mais ganhamos, mais gastamos. E claro que, poupar fica em último plano. Por conta disso, nos vemos em maus lençóis quando surgem os imprevistos como atraso de salário ou até mesmo a perda do emprego.

Momentos como esses podem causar o endividamento e, mudar todo o curso das suas finanças pessoais.

Mas ficar parado e se lamentando não mudará em nada a situação. É preciso agir. Confira a seguir os 4 passos para sair do vermelho.

Assuma a situação
Antes de qualquer coisa, é preciso se conscientizar a respeito da situação e assumir que está no vermelho. Feito isso, corte os gastos desnecessários, pois o seu vilão não é a falta de dinheiro, mas sim o mau hábito, o jeito descontrolado de usar o dinheiro.

É importante manter a calma para não entrar em empréstimos, golpes de dinheiro fácil e, acabar ainda mais endividado.

Liste detalhadamente seus débitos

Utilizando uma planilha, ou mesmo uma caderneta, liste de forma detalhada todas as suas dívidas – nomes dos credores, valores. Quando isso estiver feito, poderá identificar quais são essenciais (conta de luz, água, aluguel), priorize o pagamento dessas contas para evitar o corte de fornecimento. Só então pense em outras dívidas.

Planeje-se
Se chegou até esse ponto, foi justamente por falta de organização. É hora de mudar isso.

Após os custos essenciais, analise as dívidas com maiores taxas de juros – geralmente as que são relacionadas às instituições financeiras (cheque especial, cartões de crédito). Priorize essas dívidas, pois quanto mais o tempo passa, maiores ficam os valores.

Negocie
Faça de forma que você consiga maiores prazos e juros menores (inferiores a 3% ao mês). Pense no seu bolso e se aquela prestação firmada caberá nele com folga.

Só aceite o acordo se as parcelas estiverem alinhadas às suas condições, se não, não aceite.


Quando conseguir organizar sua vida financeira é hora de começar a poupar e evitar de cair na situação de endividamento novamente. Pense nisso e se organize.

Quero Começar